Software 3D para Arquitetura – Como tem revolucionado o mercado?

Enquanto a arquitetura continua sendo a profissão de importância e expressão de estilo que sempre foi, a forma de projetar está sempre mudando para acompanhar e aproveitar as novas tecnologias.

Os softwares 3D para arquitetura são um exemplo disso. Conhecer e saber como utilizá-los é uma grande vantagem profissional que um arquiteto deve adquirir para atender melhor e conquistar mais clientes.

Você já incorpora esses programas aos seus projetos? Para ajudar, nós criamos este artigo com tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Uma nova forma de projetar?

Réguas, esquadros, folhas de papel — esses são todos os instrumentos com destino certo: um museu do arquiteto. E não vai demorar muito!

Os softwares 3D para arquitetura trouxeram uma nova dimensão que o papel não pode dar, além de agilizar cálculos, simulações e dar uma previsão do resultado final que não existia antes.

Os arquitetos terão que se adaptar completamente a essa mudança se pretendem continuar relevantes e disputar clientes com vantagem comercial.

Seus clientes estão mais informados, têm opiniões mais fortes e exigem muito. Se você não acompanhá-los, é questão de tempo para ficar para trás.

Por que investir em softwares 3D para arquitetura?

Tratando-se de você, um funcionário seu ou um freelancer que você contratou, é preciso investir em aquisição e aprendizado de softwares 3D para se manter à frente dessa tendência.

Para entender melhor, listamos a seguir algumas razões pelas quais eles podem mudar a forma como você pratica sua profissão e vende seus projetos:

Para criar projetos mais realistas

Independentemente da complexidade e capacidade do software, a grande vantagem do uso de programas 3D é criar projetos que se aproximam mais do resultado final.

Como isso é feito? Com texturas, materiais e controle de iluminação. Os ganhos estão nas duas pontas: na hora de projetar, você tem uma visão instantânea de escolhas e alterações para identificar problemas e soluções; na hora de vender, você tem uma simulação mais inteligível e atraente para apresentar.

Para ganhar praticidade na hora de projetar

Vamos falar mais detalhadamente dessas duas pontas da sua profissão. Os softwares 3D para arquitetura são grandes ferramentas para facilitar o seu trabalho desde o início.

Mesmo falando de três dimensões, é importante salientar que esses programas têm todos os recursos para a criação de plantas. Dessa forma, você fica livre de toda a preparação manual e os instrumentos que citamos lá em cima (que, inclusive, já podem ir para o seu museu particular).

A praticidade no planejamento significa mais disponibilidade para pegar trabalhos maiores e mais frequentes, principalmente se você não tem ainda como investir em uma equipe maior.

Para reduzir custos

A principal forma que um arquiteto tem para reduzir custos é diminuir o tempo gasto projetando sem perder qualidade. Tempo é dinheiro — você vive essa realidade todos os dias.

Além da economia de material, com softwares 3D você projeta mais rápido e ainda ganha em apresentações mais realistas, reduzindo custos e agregando valor ao mesmo tempo.

Para criar móveis com o seu estilo

Uma vantagem desses softwares são as ferramentas que você ganha para conceber móveis e outros elementos mais customizados, seja na arquitetura, seja no design de interiores.

Com mais controle, você tem mais capacidade de exercer seu estilo e sua criatividade. Com o avanço da tecnologia de impressão 3D, aprender a usar as ferramentas hoje pode se tornar um grande trunfo artístico e comercial no futuro.

Para atrair emocionalmente o cliente

Como dissemos, o investimento de profissionais em softwares 3D para arquitetura chega até a outra ponta, no fim do processo de projeto e venda.

Há muito pouco tempo, os projetos arquitetônicos eram plantas, algumas vistas ilustradas e muita imaginação. Portanto, uma das grandes barreiras na hora de vender era a capacidade do cliente de imaginar.

Com projetos tridimensionais, é possível passear pelos ambientes, analisar detalhes de ângulos realistas e simular como tudo se comportará no espaço quando pronto.

Ao colocar o seu cliente dentro do projeto, é possível criar um laço emocional e uma expectativa do futuro que, geralmente, são decisivos na hora de fechar negócio.

Quais os melhores softwares 3D para Arquitetura no mercado?

Agora que você sabe a importância desses softwares para um arquiteto no mercado atual, é hora de conhecer as suas opções. Mas lembre-se: o importante para escolher em qual deles investir deve ser um equilíbrio entre recursos, facilidade de uso e preço.

AutoCAD

Interface Autocad Software para Arquitetura 3DO AutoCAD é um dos softwares mais usados no mundo e também oferece um módulo 3D em sua versão completa.
A vantagem de sua popularidade é a grande quantidade de documentação, com aulas, tutoriais e dicas de uso. Basta uma pesquisa rápida na internet.

Sua maior desvantagem é exigir computadores potentes, além do preço salgado para a versão completa.

Além disso o AutoCAD consagra-se como uma ótima ferramenta 2D porém não tem uma das melhores experiencias de uso para o 3D.  Se você já utiliza o Autocad, há uma alternativa similar e mais econômica – conheça aqui o ZWCAD. 

Vectorworks

Interface Vectorworks Software para Arquitetura 3DO Vectorworks se destaca por dar mais liberdade criativa ao arquiteto. É uma boa ferramenta para experimentar seu estilo, mas não muito recomendado para produção em larga escala, já que não é tão prático quanto as outras opções.

A criação dos desenhos de projetos pode ser feita simultaneamente em 2D e 3D o que permite visualizar e editar os modelos de projetos com facilidade.

Apresenta uma boa qualidade nas plantas humanizadas e seu 3D funciona; não é tão complexo quando o Autocad, mas também não é tão fácil quanto o SketchUp. 

Entre as desvantagens está a pouca mão de obra no mercado, dificuldade em encontrar “blocos” prontos e a pouca comunicação nativa com outros escritórios (visto que é uma plataforma menos utilizada).

REVIT

Interface Revit Software para Arquitetura 3DO Revit é um dos mais difundidos no mercado, por ser desenvolvido pela Autodesk, mesmo fabricante do AutoCad..

Lê arquivos gerados nos programas específicos de estrutura (Revit Structure) e instalações (Revit MEP), agilizando a coordenação e compatibilização dos complementares.

Segundo a Autodesk, os diversos formatos de publicação e de exportação possibilitam que as informações criadas e gerenciadas sejam disponíveis em aplicativos de visualização, fornecidos gratuitamente.

A limitação para trabalhar com arquivos muito grandes, a relativa escassez de ferramentas de desenho e o tempo gasto para criar os elementos da sua biblioteca são as maiores desvantagens do Revit, além do maior custo em comparação com as demais soluções.

ArchiCAD

Interface Archicad Software para Arquitetura 3DO ArchiCAD é um concorrente do Revit feito com foco no BIM . Suas grandes vantagens são a interface intuitiva e a forma de interligar plantas automaticamente em um único arquivo. Possui uma boa maturidade no mercado e ampla biblioteca disponível. Como limitação, falta-lhe potência para trabalhar com projetos ou geometrias mais complexas.

Assim como as outras opções, seu preço também é um pouco salgado, mas é um investimento se você se adaptar melhor com essa solução.

SketchUp

Interface Sketchup Arquitetura 3DO SketchUp é o software 3D mais utilizado no mundo por ser uma opção mais leve e acessível financeiramente. 

Possuí a maior biblioteca de “blocos” e “componentes” 3D gratuita do mundo, o que aumenta a produtividade por facilitar a criação de projetos 3D precisos. Além disso, possui ferramentas de apresentação de plantas em 2D paramétricas e de fácil utilização (confira aqui).

Além disso, o SketchUp é considerado o mais fácil de aprender entre eles, por ser flexível e ter interface bastante intuitiva, tanto que possui até aplicativos para iPad, iPhone e celulares Android.

Sua facilidade de criação e modelagem fazem do Sketchup uma ferramenta importante no processo da concepção do projeto e integra-se perfeitamente com outros softwares BIM como o Archicad e o Revit.

A tecnologia vem mudando a prática de todas as profissões, e isso não é diferente para o arquiteto. Essa não é uma questão de deixar estilo, criatividade e ponto de vista de lado, mas usar softwares 3D para arquitetura como ferramentas que deixam ainda mais evidente a sua marca na hora de vender um projeto ao cliente.

Está pensando em assimilar essa nova forma de criar projetos na sua carreira profissional? Então entre em contato conosco! Com certeza nós podemos ajudar.

 

TAMBÉM QUERO ESCREVER PARA A TOTALCAD! COMO FAZ?

Tem algum assunto legal sobre o Sketchup, Vray, Arquitetura, Design e gostaria de publicar aqui no blog da totalcad? É fácil, só mandar um e-mail para blog@totalcad.com.br que te daremos as instruções e seu texto poderá ser publicado aqui com todos os créditos 🙂 


 

Como utilizar o Google Earth para projetos de arquitetura?

Um arquiteto de talento precisa de um lápis, uma régua e um papel para criar. Mas, mesmo que isso seja o suficiente para elaborar bons projetos de arquitetura, a tecnologia é uma aliada do profissional que quer praticidade e eficiência no seu trabalho, além de uma boa apresentação para o cliente.Um grande exemplo disso é o Google Earth, usado como suporte para projetos de arquitetura no mundo inteiro.

Você ainda não usa? Então é hora de saber tudo o que você precisa para começar:

O começo: o que é e como funciona o Google Earth

O Google Earth é um dos principais esforços da gigante de busca ainda em seus primeiros anos de expansão. O software foi lançado no início dos anos 2000, a partir da montagem de diversas imagens de satélites e um poderoso sistema para gerar um mapa completo do nosso planeta.

Desde então, o Google Earth recebeu diversas melhorias como histórico de imagens, informações de tipografia e o famoso Street View, que nos permite passear por ruas como se estivéssemos lá.

Para utilizá-lo, basta baixar a versão padrão ou a Pro, que também é gratuita, com funções úteis para profissionais de várias áreas, principalmente da engenharia e arquitetura.

Google Earth para projetos

Diferenças entre Google Earth e Google Maps

Você deve usar bastante o Google Maps e ter a mesma dúvida que a maioria das pessoas: qual é a diferença entre os dois?

A empresa americana decidiu separar os dois produtos pela natureza de uso de cada um:

  • Google Maps: O Maps é uma versão voltada para a procura de informações, totalmente integrada ao buscador do Google. É focada no público geral que precisa encontrar endereços, rotas e pesquisar sobre estabelecimentos comerciais.

  • Google Earth: O Earth possui um caráter mais profissional, com informações mais detalhadas de topografia, estruturas e simulações para ajudar principalmente quem trabalha com planejamento, projetos e construção.

Por isso, se você ainda não utiliza o Google Earth em seus projetos de arquitetura, pode estar perdendo uma grande quantidade de informações relevantes que o Maps não disponibiliza.

Mudando a vista: as vantagens de usar o Google Earth em projetos de arquitetura

Mas quais são realmente as vantagens de usar o Google Earth na hora de projetar? Nós separamos algumas características importantes desse software que facilitam muito a vida de um arquiteto:

Medição de áreas

O Google Earth tem uma ferramenta de medição precisa para conhecer a fundo o terreno que vai receber o projeto, no caso de alguma dificuldade ou empecilho que te impeça de obter essas informações.

Com a medição ponto a ponto, é possível calcular a área de qualquer espaço, por mais irregular que seja e independente do seu tamanho.

Informações sobre topografia

Além das dimensões, é possível coletar diversas informações sobre a topografia do terreno ao utilizar o Google Earth.

Ele pode ser usado para prever altimetria, obstáculos naturais e até a incidência de luz solar ao longo do dia, dados que facilitarão seu trabalho na hora de projetar.

Criação de maquetes virtuais

O Google Earth permite que você exporte seções de terreno para programas de projeção 3D e também que importe suas maquetes virtuais para dentro do mapa.

Com isso, é possível uma visualização precisa e realista do projeto, tanto para corrigir possíveis erros quanto apresentá-lo ao cliente.

Passeios virtuais

E ainda na área da apresentação, você pode usar o Google Earth para passear pelo local e mostrar como ficará o resultado final.

Demonstrar a sua ideia de forma fotorrealista e em diversos ângulos é um grande fator incentivador de compra para o cliente leigo que tem dificuldades em imaginar espacialmente o projeto.

Hora de projetar: dicas para utilizar o Google Earth em seus projetos

Mas como aproveitar essas vantagens no dia a dia do seu trabalho? Nós temos algumas dicas para que você comece a se ambientar e introduza o software no seu processo de criação:

 

Google Earth para projetos

Baixe imagens de alta resolução

A primeira grande vantagem da versão Pro gratuita do Google Earth é a possibilidade de extrair e salvar imagens de até 4800 x 3200 pixels.

Assim, você pode fotografar o local para onde projeta de diversos ângulos, pegar detalhes das construções em volta ou de certas características de terreno.

Com tantas informações em mão, fica mais fácil se inspirar e encontrar as melhores soluções de projeto.

Faça vídeos em HD de maquetes virtuais

É muito fácil criar vídeos no Google Earth Pro para apresentar projetos e maquetes virtuais. Basta criar um roteiro na seção “Lugares”, clicar no ícone de câmera no menu superior e começar a gravar.

Essa é uma solução prática e elegante para demonstrar uma maquete virtual em reuniões, apresentações e congressos, e ainda é possível adicionar uma narração em tempo real.

Importe terrenos do Google Earth para o SketchUp

A forma que os arquitetos no mundo todo mais utilizam para incluir o Google Earth em seus processos criativos é em parceria com o SketchUp. O software de projeção e modelagem de maquetes 3D importa nativamente e em segundos qualquer área ou terreno destacado.

Para isso, basta abrir o Google Earth, enquadrar a área que você deseja importar e clicar no botão “Obter exibição atual”. Pronto! A mesma vista que você escolheu estará incluída em seu projeto do SkecthUp.

Veja neste video a utilização do Geolocalização do Google Earth para estudo de implantação paineis solares no SketchUp.

Crie curvas de nível a partir do Google Earth para projetos

E você ainda pode aproveitar as informações de topografia para criar curvas de nível no seu projeto feito pelo SkecthUp.

Você só precisa ativar a opção de terreno, criar uma pilha de planos que cubram todo o modelo e, no menu do botão direito do mouse, escolher a opção “Interseção com o modelo”.

O resultado final pode ser exportado em DWG para recriar o terreno e ser reutilizado em seu projeto.

Essa é apenas uma introdução sobre tudo o que o Google Earth pode fazer na hora de criar projetos de arquitetura. O que você está esperando para experimentar?

Nenhum software substitui o talento de um arquiteto, mas facilita muito o seu trabalho e economiza tempo. E se você pensa assim também, então compartilhe esse artigo com seus colegas de profissão!

 

TAMBÉM QUERO ESCREVER PARA A TOTALCAD! COMO FAZ?

Tem algum assunto legal sobre o Sketchup, Vray, Arquitetura, Design e gostaria de publicar aqui no blog da totalcad? É fácil, só mandar um e-mail para blog@totalcad.com.br que te daremos as instruções e seu texto poderá ser publicado aqui com todos os créditos 🙂