4 dicas para impressionar o cliente na apresentação de projetos

Uma das principais maneiras de atrair a atenção do cliente e mostrar a qualidade do seu serviço é a apresentação de projetos. Encontrar uma maneira cativante e de qualidade pode ser o que falta para alavancar o seu escritório e consolidar sua carreira.

Os arquitetos, por exemplo, utilizavam maquetes e desenhos em papel para realizar as apresentações. Mas o avanço tecnológico modificou isso.

É válido lembrar, porém, que nem tudo são flores. Alguns clientes têm sérias dificuldades de compreender um projeto 2D ou uma prancha técnica. O que fazer então? Como realizar uma apresentação de qualidade e que seja extremamente atraente para o cliente?

Leia este artigo e veja 4 dicas para impressionar o cliente na apresentação de projetos!

1. Organize suas ideias

O primeiro passo para criar uma apresentação de projetos de sucesso passa pela organização das ideias. Certamente, existem diversos pontos que você deve abordar na apresentação, mas eles podem ser mais bem aproveitados caso se tenha uma sequência lógica de exposição.

Além do básico esquema de começo, meio e fim, uma apresentação de projetos deve focar alguns pontos específicos. Na introdução, por exemplo, é interessante mostrar para o cliente as principais funções do projeto e relembrá-lo do motivo pelo qual o projeto está sendo criado, ou seja, as necessidades que o projeto vem resolver.

No meio da apresentação, você pode focar um pouco mais os detalhes do projeto, todas as suas funcionalidades e diferenciais. Mostre o que torna o seu projeto especial e diferente dos demais concorrentes. É interessante, também, recapitular quais eram os objetivos do projeto e de que forma eles serão solucionados no seu empreendimento.

Já na conclusão, a dica é fazer um gran finale. Pense em uma maneira de surpreender o seu cliente, mostrando que ele jamais se arrependerá de contratar os seus serviços. Use sua criatividade, sem esquecer das peculiaridades de cada cliente.

2. Seja claro e objetivo

É válido lembrar que “um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo” (PMBOK). Sendo assim, muitas vezes, os clientes ou investidores dos projetos são leigos no assunto, desejando apenas saber como a sua solução vai resolver o problema em questão.

Dessa forma, realizar uma apresentação com vários termos técnicos apenas dificultará o entendimento do seu projeto. O ideal é utilizar a linguagem mais simples possível, facilitando a compreensão de todos os envolvidos.

Outro ponto interessante é realizar um passo a passo de sua pesquisa, mostrando como você chegou àquela solução, além de evidenciar todo o processo criativo. Fazendo isso, você verá um maior interesse de seus clientes e conseguirá destacar toda sua qualidade e competência.

3. Utilize softwares 3D

Utilizar softwares 3D na concepção e, consequentemente, na apresentação de projetos é uma opção que já está sendo muito utilizada por alguns escritórios de arquitetura. Isso posto, é necessário que você se atualize e comece a utilizar esse tipo de software em seus projetos.

Alguns arquitetos reclamam de que os softwares 3D são muito caros e impedem a criatividade dos profissionais, por serem um tanto quanto rígidos e engessados. Porém, é interessante afirmar que existem opções, como o SketchUp, que podem transformar com rapidez suas ideias do 2D para o 3D.

Além disso, o SketchUp, o software para arquitetura mais utilizado no mundo, é financeiramente acessível, bastante intuitivo e fácil de usar, além de ser leve e não exigir computadores de última geração. Sua simplicidade e flexibilidade permitem alterações profundas no conceito do projeto, e ele pode ser integrado com demais softwares (inclusive na metodologia BIM).

Outra vantagem é que o SketchUp tem app para iPad e smartphone, permitindo o acesso de qualquer lugar. Porém, é fundamental que você saiba utilizar corretamente o software, por isso tire o máximo de proveito do suporte técnico local e treinamentos oferecidos peça sua empresa fornecedora, esteja atento também a toda a linha de softwares que se comunicam com o SketchUp ou a opção que você estiver utilizando em seu escritório, aumentando, assim, a sua chance de sucesso em suas apresentações.

Veja uma um projeto criado e apresentado via SketchUp.

 

4. Use a realidade virtual para apresentação de projetos

Além do uso de softwares 3D nas apresentações de projetos, existem outras inovações e tecnologias sendo empregadas para impressionar os clientes e agregar mais valor às apresentações. A realidade virtual, também conhecida como VR, veio para ficar.

Apresentação de Projetos - VRAo empregar essa nova tecnologia, será possível permitir que seus clientes realizem tours virtuais em VR. Assim, eles poderão perceber os conceitos arquitetônicos e as respectivas funcionalidades presentes em seus projetos.

A VR permite que o usuário seja capaz de andar pelos ambientes do projeto, tendo a sensação de que o projeto já está finalizado. Essa tecnologia representa um avanço considerável, pois, além de demonstrar o projeto utilizando um software 3D, você pode “fornecer” uma experiência ao cliente, como se ele já estivesse presente na edificação final.

Outra vantagem em se utilizar a realidade virtual se encontra na disposição de móveis e equipamentos. Caso o usuário deseje analisar outras opções de posicionamento de alguns móveis, basta que você realize as alterações no software e, por meio da VR, mostre para o cliente como ficaria o projeto final.

Você deve estar pensando: “O recurso de realidade virtual deve exigir inúmeros equipamentos de alta tecnologia”. Pois temos o prazer de dizer que você está enganado. Para utilizar a realidade virtual, é necessário apenas usar um software de renderização (como o V-Ray) que seja compatível com diversos softwares 3D do mercado, como SketchUp Pro e o 3D Studio Max.

Esses softwares são capazes de transformarem modelos 3D em imagens fotorrealistas com extrema perfeição e qualidade, sendo responsável por grandes sucessos de Hollywood com trabalhos de animação super-realistas e efeitos especiais.

Dentre as inúmeras vantagens de se utilizar a realidade virtual na apresentação de seus projetos, destaca-se a qualidade das imagens geradas. Com elas, é possível conferir os ambientes internos, definir o melhor aproveitamento dos espaços e, ainda, ter a sensação de que o projeto já está finalizado.

Apresentações de projetos podem ser chatas e monótonas, dificultando a venda de seus projetos. Para impressionar seus clientes, é imprescindível que você siga uma linha de raciocínio coerente, com ideias claras e objetivas. Além disso, utilizar softwares 3D, agregando a realidade virtual, pode ser um grande diferencial.

A experiência de se transitar por uma edificação muito antes de ela ser construída será única e inovadora, permitindo que seus clientes fiquem maravilhados com a sua apresentação, comprovando, assim, sua competência e qualidade. Dessa forma, será mais fácil adquirir novos projetos, expandir sua marca e consolidar seu nome no mercado.

Veja uma simulação da utilização do Óculos VR com VRay.

E então, o que achou de nossas dicas? Acredita que seja possível impressionar seus clientes na apresentação de projetos? Tem alguma dúvida? Deixe sua opinião nos comentários e participe do nosso blog!

 

TAMBÉM QUERO ESCREVER PARA A TOTALCAD! COMO FAZ?

Tem algum assunto legal sobre o Sketchup, Vray, Arquitetura, Design e gostaria de publicar aqui no blog da totalcad? É fácil, só mandar um e-mail para blog@totalcad.com.br que te daremos as instruções e seu texto poderá ser publicado aqui com todos os créditos 🙂 

 

Como os softwares 3D para arquitetura têm revolucionado o mercado?

Enquanto a arquitetura continua sendo a profissão de importância e expressão de estilo que sempre foi, a forma de projetar está sempre mudando para acompanhar e aproveitar as novas tecnologias.

Os softwares 3D para arquitetura são um exemplo disso. Conhecer e saber como utilizá-los é uma grande vantagem profissional que um arquiteto deve adquirir para atender melhor e conquistar mais clientes.

Você já incorpora esses programas aos seus projetos? Para ajudar, nós criamos este artigo com tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

Uma nova forma de projetar?

Réguas, esquadros, folhas de papel — esses são todos os instrumentos com destino certo: um museu do arquiteto. E não vai demorar muito!

Os softwares 3D para arquitetura trouxeram uma nova dimensão que o papel não pode dar, além de agilizar cálculos, simulações e dar uma previsão do resultado final que não existia antes.

Os arquitetos terão que se adaptar completamente a essa mudança se pretendem continuar relevantes e disputar clientes com vantagem comercial.

Seus clientes estão mais informados, têm opiniões mais fortes e exigem muito. Se você não acompanhá-los, é questão de tempo para ficar para trás.

Por que investir em softwares 3D para arquitetura?

Tratando-se de você, um funcionário seu ou um freelancer que você contratou, é preciso investir em aquisição e aprendizado de softwares 3D para se manter à frente dessa tendência.

Para entender melhor, listamos a seguir algumas razões pelas quais eles podem mudar a forma como você pratica sua profissão e vende seus projetos:

Para criar projetos mais realistas

Independentemente da complexidade e capacidade do software, a grande vantagem do uso de programas 3D é criar projetos que se aproximam mais do resultado final.

Como isso é feito? Com texturas, materiais e controle de iluminação. Os ganhos estão nas duas pontas: na hora de projetar, você tem uma visão instantânea de escolhas e alterações para identificar problemas e soluções; na hora de vender, você tem uma simulação mais inteligível e atraente para apresentar.

Para ganhar praticidade na hora de projetar

Vamos falar mais detalhadamente dessas duas pontas da sua profissão. Os softwares 3D para arquitetura são grandes ferramentas para facilitar o seu trabalho desde o início.

Mesmo falando de três dimensões, é importante salientar que esses programas têm todos os recursos para a criação de plantas. Dessa forma, você fica livre de toda a preparação manual e os instrumentos que citamos lá em cima (que, inclusive, já podem ir para o seu museu particular).

A praticidade no planejamento significa mais disponibilidade para pegar trabalhos maiores e mais frequentes, principalmente se você não tem ainda como investir em uma equipe maior.

Para reduzir custos

A principal forma que um arquiteto tem para reduzir custos é diminuir o tempo gasto projetando sem perder qualidade. Tempo é dinheiro — você vive essa realidade todos os dias.

Além da economia de material, com softwares 3D você projeta mais rápido e ainda ganha em apresentações mais realistas, reduzindo custos e agregando valor ao mesmo tempo.

Para criar móveis com o seu estilo

Uma vantagem desses softwares são as ferramentas que você ganha para conceber móveis e outros elementos mais customizados, seja na arquitetura, seja no design de interiores.

Com mais controle, você tem mais capacidade de exercer seu estilo e sua criatividade. Com o avanço da tecnologia de impressão 3D, aprender a usar as ferramentas hoje pode se tornar um grande trunfo artístico e comercial no futuro.

Para atrair emocionalmente o cliente

Como dissemos, o investimento de profissionais em softwares 3D para arquitetura chega até a outra ponta, no fim do processo de projeto e venda.

Há muito pouco tempo, os projetos arquitetônicos eram plantas, algumas vistas ilustradas e muita imaginação. Portanto, uma das grandes barreiras na hora de vender era a capacidade do cliente de imaginar.

Com projetos tridimensionais, é possível passear pelos ambientes, analisar detalhes de ângulos realistas e simular como tudo se comportará no espaço quando pronto.

Ao colocar o seu cliente dentro do projeto, é possível criar um laço emocional e uma expectativa do futuro que, geralmente, são decisivos na hora de fechar negócio.

Quais os melhores softwares 3D para Arquitetura no mercado?

Agora que você sabe a importância desses softwares para um arquiteto no mercado atual, é hora de conhecer as suas opções. Mas lembre-se: o importante para escolher em qual deles investir deve ser um equilíbrio entre recursos, facilidade de uso e preço.

AutoCAD

Interface Autocad Software para Arquitetura 3DO AutoCAD é um dos softwares mais usados no mundo e também oferece um módulo 3D em sua versão completa.
A vantagem de sua popularidade é a grande quantidade de documentação, com aulas, tutoriais e dicas de uso. Basta uma pesquisa rápida na internet.

Sua maior desvantagem é exigir computadores potentes, além do preço salgado para a versão completa.

Além disso o AutoCAD consagra-se como uma ótima ferramenta 2D porém não tem uma das melhores experiencias de uso para o 3D.  Se você já utiliza o Autocad, há uma alternativa similar e mais econômica – conheça aqui o ZWCAD. 

Vectorworks

Interface Vectorworks Software para Arquitetura 3DO Vectorworks se destaca por dar mais liberdade criativa ao arquiteto. É uma boa ferramenta para experimentar seu estilo, mas não muito recomendado para produção em larga escala, já que não é tão prático quanto as outras opções.

A criação dos desenhos de projetos pode ser feita simultaneamente em 2D e 3D o que permite visualizar e editar os modelos de projetos com facilidade.

Apresenta uma boa qualidade nas plantas humanizadas e seu 3D funciona; não é tão complexo quando o Autocad, mas também não é tão fácil quanto o SketchUp. 

Entre as desvantagens está a pouca mão de obra no mercado, dificuldade em encontrar “blocos” prontos e a pouca comunicação nativa com outros escritórios (visto que é uma plataforma menos utilizada).

REVIT

Interface Revit Software para Arquitetura 3DO Revit é um dos mais difundidos no mercado, por ser desenvolvido pela Autodesk, mesmo fabricante do AutoCad..

Lê arquivos gerados nos programas específicos de estrutura (Revit Structure) e instalações (Revit MEP), agilizando a coordenação e compatibilização dos complementares.

Segundo a Autodesk, os diversos formatos de publicação e de exportação possibilitam que as informações criadas e gerenciadas sejam disponíveis em aplicativos de visualização, fornecidos gratuitamente.

A limitação para trabalhar com arquivos muito grandes, a relativa escassez de ferramentas de desenho e o tempo gasto para criar os elementos da sua biblioteca são as maiores desvantagens do Revit, além do maior custo em comparação com as demais soluções.

ArchiCAD

Interface Archicad Software para Arquitetura 3DO ArchiCAD é um concorrente do Revit feito com foco no BIM . Suas grandes vantagens são a interface intuitiva e a forma de interligar plantas automaticamente em um único arquivo. Possui uma boa maturidade no mercado e ampla biblioteca disponível. Como limitação, falta-lhe potência para trabalhar com projetos ou geometrias mais complexas.

Assim como as outras opções, seu preço também é um pouco salgado, mas é um investimento se você se adaptar melhor com essa solução.

SketchUp

Interface Sketchup Arquitetura 3DO SketchUp é o software 3D mais utilizado no mundo por ser uma opção mais leve e acessível financeiramente. 

Possuí a maior biblioteca de “blocos” e “componentes” 3D gratuita do mundo, o que aumenta a produtividade por facilitar a criação de projetos 3D precisos. Além disso, possui ferramentas de apresentação de plantas em 2D paramétricas e de fácil utilização (confira aqui).

Além disso, o SketchUp é considerado o mais fácil de aprender entre eles, por ser flexível e ter interface bastante intuitiva, tanto que possui até aplicativos para iPad, iPhone e celulares Android.

Sua facilidade de criação e modelagem fazem do Sketchup uma ferramenta importante no processo da concepção do projeto e integra-se perfeitamente com outros softwares BIM como o Archicad e o Revit.

A tecnologia vem mudando a prática de todas as profissões, e isso não é diferente para o arquiteto. Essa não é uma questão de deixar estilo, criatividade e ponto de vista de lado, mas usar softwares 3D para arquitetura como ferramentas que deixam ainda mais evidente a sua marca na hora de vender um projeto ao cliente.

Está pensando em assimilar essa nova forma de criar projetos na sua carreira profissional? Então entre em contato conosco! Com certeza nós podemos ajudar.

 

TAMBÉM QUERO ESCREVER PARA A TOTALCAD! COMO FAZ?

Tem algum assunto legal sobre o Sketchup, Vray, Arquitetura, Design e gostaria de publicar aqui no blog da totalcad? É fácil, só mandar um e-mail para blog@totalcad.com.br que te daremos as instruções e seu texto poderá ser publicado aqui com todos os créditos 🙂 
 

Como utilizar o Google Earth para projetos de arquitetura?

Um arquiteto de talento precisa de um lápis, uma régua e um papel para criar. Mas, mesmo que isso seja o suficiente para elaborar bons projetos de arquitetura, a tecnologia é uma aliada do profissional que quer praticidade e eficiência no seu trabalho, além de uma boa apresentação para o cliente.

Um grande exemplo disso é o Google Earth, usado como suporte para projetos de arquitetura no mundo inteiro.

Você ainda não usa? Então é hora de saber tudo o que você precisa para começar:

O começo: o que é e como funciona o Google Earth

O Google Earth é um dos principais esforços da gigante de busca ainda em seus primeiros anos de expansão. O software foi lançado no início dos anos 2000, a partir da montagem de diversas imagens de satélites e um poderoso sistema para gerar um mapa completo do nosso planeta.

Desde então, o Google Earth recebeu diversas melhorias como histórico de imagens, informações de tipografia e o famoso Street View, que nos permite passear por ruas como se estivéssemos lá.

Para utilizá-lo, basta baixar a versão padrão ou a Pro, que também é gratuita, com funções úteis para profissionais de várias áreas, principalmente da engenharia e arquitetura.

Diferenças entre Google Earth e Google Maps

Você deve usar bastante o Google Maps e ter a mesma dúvida que a maioria das pessoas: qual é a diferença entre os dois?

A empresa americana decidiu separar os dois produtos pela natureza de uso de cada um:

  • Google Maps: O Maps é uma versão voltada para a procura de informações, totalmente integrada ao buscador do Google. É focada no público geral que precisa encontrar endereços, rotas e pesquisar sobre estabelecimentos comerciais.

  • Google Earth: O Earth possui um caráter mais profissional, com informações mais detalhadas de topografia, estruturas e simulações para ajudar principalmente quem trabalha com planejamento, projetos e construção.

Por isso, se você ainda não utiliza o Google Earth em seus projetos de arquitetura, pode estar perdendo uma grande quantidade de informações relevantes que o Maps não disponibiliza.

Mudando a vista: as vantagens de usar o Google Earth em projetos de arquitetura

Mas quais são realmente as vantagens de usar o Google Earth na hora de projetar? Nós separamos algumas características importantes desse software que facilitam muito a vida de um arquiteto:

Medição de áreas

O Google Earth tem uma ferramenta de medição precisa para conhecer a fundo o terreno que vai receber o projeto, no caso de alguma dificuldade ou empecilho que te impeça de obter essas informações.

Com a medição ponto a ponto, é possível calcular a área de qualquer espaço, por mais irregular que seja e independente do seu tamanho.

Informações sobre topografia

Além das dimensões, é possível coletar diversas informações sobre a topografia do terreno ao utilizar o Google Earth.

Ele pode ser usado para prever altimetria, obstáculos naturais e até a incidência de luz solar ao longo do dia, dados que facilitarão seu trabalho na hora de projetar.

Criação de maquetes virtuais

O Google Earth permite que você exporte seções de terreno para programas de projeção 3D e também que importe suas maquetes virtuais para dentro do mapa.

Com isso, é possível uma visualização precisa e realista do projeto, tanto para corrigir possíveis erros quanto apresentá-lo ao cliente.

Passeios virtuais

E ainda na área da apresentação, você pode usar o Google Earth para passear pelo local e mostrar como ficará o resultado final.

Demonstrar a sua ideia de forma fotorrealista e em diversos ângulos é um grande fator incentivador de compra para o cliente leigo que tem dificuldades em imaginar espacialmente o projeto.

Hora de projetar: dicas para utilizar o Google Earth em seus projetos

Mas como aproveitar essas vantagens no dia a dia do seu trabalho? Nós temos algumas dicas para que você comece a se ambientar e introduza o software no seu processo de criação:

Baixe imagens de alta resolução

A primeira grande vantagem da versão Pro gratuita do Google Earth é a possibilidade de extrair e salvar imagens de até 4800 x 3200 pixels.

Assim, você pode fotografar o local para onde projeta de diversos ângulos, pegar detalhes das construções em volta ou de certas características de terreno.

Com tantas informações em mão, fica mais fácil se inspirar e encontrar as melhores soluções de projeto.

Faça vídeos em HD de maquetes virtuais

É muito fácil criar vídeos no Google Earth Pro para apresentar projetos e maquetes virtuais. Basta criar um roteiro na seção “Lugares”, clicar no ícone de câmera no menu superior e começar a gravar.

Essa é uma solução prática e elegante para demonstrar uma maquete virtual em reuniões, apresentações e congressos, e ainda é possível adicionar uma narração em tempo real.

Importe terrenos do Google Earth para o SketchUp

A forma que os arquitetos no mundo todo mais utilizam para incluir o Google Earth em seus processos criativos é em parceria com o SketchUp. O software de projeção e modelagem de maquetes 3D importa nativamente e em segundos qualquer área ou terreno destacado.

Para isso, basta abrir o Google Earth, enquadrar a área que você deseja importar e clicar no botão “Obter exibição atual”. Pronto! A mesma vista que você escolheu estará incluída em seu projeto do SkecthUp.

Veja neste video a utilização do Geolocalização do Google Earth para estudo de implantação paineis solares no SketchUp.

Crie curvas de nível a partir do Google Earth

E você ainda pode aproveitar as informações de topografia para criar curvas de nível no seu projeto feito pelo SkecthUp.

Você só precisa ativar a opção de terreno, criar uma pilha de planos que cubram todo o modelo e, no menu do botão direito do mouse, escolher a opção “Interseção com o modelo”.

O resultado final pode ser exportado em DWG para recriar o terreno e ser reutilizado em seu projeto.

Essa é apenas uma introdução sobre tudo o que o Google Earth pode fazer na hora de criar projetos de arquitetura. O que você está esperando para experimentar?

Nenhum software substitui o talento de um arquiteto, mas facilita muito o seu trabalho e economiza tempo. E se você pensa assim também, então compartilhe esse artigo com seus colegas de profissão!

 

TAMBÉM QUERO ESCREVER PARA A TOTALCAD! COMO FAZ?

Tem algum assunto legal sobre o Sketchup, Vray, Arquitetura, Design e gostaria de publicar aqui no blog da totalcad? É fácil, só mandar um e-mail para blog@totalcad.com.br que te daremos as instruções e seu texto poderá ser publicado aqui com todos os créditos 🙂 
 

Planejamento de Construção e Integração BIM com SketchUp Pro

O que é um mock-up virtual e o que ele representa no fluxo de trabalho?

Um mock-up tradicional é quando você cria uma reprodução do seu projeto em escala com todos os detalhes da construção. Um modelo bem feito incluiria todas as fazes e detalhes da montagem e construção das paredes, janelas, calafetagem, isolamento, etc.

O mock-up virtual (maquete eletrônica) é usado para analisar os mesmos detalhes, possivelmente complicados, no mundo digital sem ter que empreender esforços de construir uma maquete no local. Recentemente, concluímos um modelo detalhado do SketchUp que usamos para estudar e coordenar os detalhes de construção em um estádio em St. Paul, Minnesota. Usando uma maquete virtual, fomos capazes de ter todos os envolvidos em uma mesma sala e trabalhar com centenas de detalhes, sem perder tempo e dinheiro em obra.

O SketchUp nos permite alcançar um nível de detalhe que não é atingido no projeto com Revit o qual utilizamos para criar os desenhos de documentação da construção. O modelo do Revit foi exportado para o SketchUp para criarmos uma base precisa por onde começar incluindo locais de parede, estrutura, aberturas e outros detalhes.

O processo de construção do modelo é tão importante quanto o produto final. Analisamos os detalhes dos arquitetos e projetistas, em seguida, ajustamos de acordo com os detalhes que recebemos de subcontratados. O projeto e os detalhamentos da construtora são todos integrados e isso nos dá um processo exato do que será utilizado em obra. Tudo isso é desenvolvido em um projeto virtual.

Uma das principais vantagens de uma maquete virtual é a capacidade de criar uma dúzia de maquetes na maquete principal; isto permite detalhar diferentes áreas do edifício, em vez de apenas uma parte.

Quais são outros modos em que a Ryan Companies utiliza o SketchUp?

A flexibilidade do SketchUp o permite ser uma ferramenta de produção, bem como um software que compõe vários processos na Ryan. Estes incluem:

Desenvolvimento

Há uma série de opções de desenho a serem consideradas quando Ryan está propondo um projeto para um cliente; O SketchUp é usado para criar rapidamente opções que são apresentadas ao clienteProjeto Piloto

Em geral quando um cliente faz uma solicitação de orçamento para os empreiteiros eles tem um projeto que gostariam de construir. Mas muitas vezes a quantidade de informação que recebemos é mínima e raramente temos um modelo 3D para trabalhar. O SketchUp é usado para criar rapidamente um desenho 3D com todas as informações que temos disponíveis e então o geo-referenciamos no terreno da construção para que possamos fazer as imagens renderizadas e animações.

Logística da Construção

Uma vez que o projeto está se completando, o SketchUp é usado para criar o planejamento de logística da construção em 3D. Um plano de logística é montado pelo Superintendente Sênior para comunicar locais com taludes, cercas, guindastes, elevadores, estacionamento, material de obra, padrões de tráfego, etc. Nesta fase o SketchUp torna-se uma poderosa ferramenta de comunicação 3D com todo o ambiente da construção.

Renderizações Precisas

Os proprietários aprovam os desenhos preliminares com base em imagens rederizadas pelos arquitetos. A Ryan avança neste passo criando animações no decorrer do projeto quando os materiais já tiverem sido especificados. O SketchUp é utilizado para modelar e detalhar materiais, móveis, luzes, obras de artes e outros elementos que são fundamentais para criar animações realistas.

Essas renderizações ajudam os proprietários a visualizar melhor os espaços. Além disso, as animações são utilizadas para vender apartamentos e unidades de condomínio em projetos residenciais.

 

Quais são algumas das ferramentas do SketchUp que você considera fundamentais?

Aprender a manter o modelo organizado usando Grupos, Componentes, Camadas e Cenas é a chave para a produtividade. Grupos e componentes são os primeiros conceitos que ensino quando introduzo alguém no SketchUp.

O poder do SketchUp é que ele é simples o suficiente para atender uma ampla gama de profissionais e indústrias. Devido à natureza do código aberto do software, você pode encontrar uma grande variedade de ferramentas adicionais no Armazém de Extensões. Há sempre uma maneira de fazer o que você está imaginando no SketchUp, é apenas uma questão de usar corretamente um recurso interno ou encontrar uma extensão para fazer o trabalho para você.

Baixe agora o SketchUp Pro ou SOLICITE UMA PROPOSTA!

10 dicas para construir uma carreira de arquiteto de sucesso

A formação de um profissional é crucial para o sucesso na carreira de arquiteto, por isso deve ser muito bem aproveitada. Mais do que frequentar uma faculdade, o estudante de arquitetura e urbanismo deve ter em mente que a preparação para o ingresso no mercado de trabalho é uma atividade constante, que tem começo, mas não necessariamente tem um fim. Ao mesmo tempo em que avança nos estudos, é preciso fazer um planejamento detalhado dos próximos passos para ganhar posição de destaque e conquistar uma carreira de arquiteto de sucesso.

Reunimos aqui dicas preciosas para o estudante de arquitetura construir uma carreira de arquiteto de sucesso e colher amanhã aquilo que está plantando hoje. Acompanhe!

1. Comece a sua Carreira de Arquiteto

Chegar à universidade já é por si só uma grande conquista para o estudante de arquitetura. E, honestamente, não importa a escola. O mais significativo neste caso é o aspirante a arquiteto levar a sérios os estudos, frequentar assiduamente as aulas e se empenhar o máximo que puder, procurando sempre a ajuda dos professores para ir mais longe.

2. Faça cursos e treinamentos

O conhecimento não está apenas na universidade. Procure cursos e treinamentos que possam complementar a formação em arquitetura, existem excelentes opções a um custo bastante acessível. Busque aprender com empresas que dão suporte a estudantes e quem conhecem bem o mercado.

3. Escute a voz da experiência

Não se envergonhe e procure profissionais experientes no mercado para buscar uma orientação direta ou uma dica. Fique ligado em palestras gratuitas na sua área de atuação e consulte associações e conselhos de arquitetura para saber quais as discussões que estão acontecendo no momento. Saiba quais são as leis municipais, os códigos civis e as normas técnicas.

4. Inicie um Planejamento

Entrou agora na universidade? Faça um planejamento pessoal a curto, médio e longo prazo da carreira. Desde a rotina dos estudos até a complementação de conhecimento com cursos extracurriculares, essas atitudes vão fazer toda a diferença lá na frente. Não se esqueça: as companhias esperam sempre algo a mais de seus colaboradores.

5. Procure um Estágio

Logo que entrar na universidade, procure estágios na área. Esse contato com o dia a dia da profissão ajuda no processo de formação. Se tiver condições, procure estagiar em pelo menos dois lugares de atuações diferentes para você ter uma visão mais ampla da arquitetura.

6. Busque a Inovação

Juventude é sinônimo de inovação. Pense em projetos ousados, amadureça ideias que vem à mente e sempre pense à frente. Crie algo novo a partir daquilo que já existe, é um excelente exercício. Vá além do lugar comum e mostre que você tem condições de sonhar e, mais que isso, realizar projetos diferenciados. 

7. Acompanhe a Tecnologia

Fique por dentro das inovações tecnológicas do setor de arquitetura e aprofunde-se nos estudos dos programas e softwares de construção mais utilizados no mercado de arquitetura como os conhecidos AutoCAD® e Sketchup. Pois acompanhar o que existe de mais moderno em soluções é um diferencial não só para hoje, mas também para o futuro.

8. Fique atento a sustentabilidade

O cuidado com o meio ambiente saiu do campo do discurso e já é uma realidade. Estude como aplicar projetos de arquitetura que levem em consideração esse item que é fundamental para a sociedade. Arquitetos têm uma responsabilidade imensa quando se fala em respeito e atenção à natureza. No nosso blog você pode ler um artigo em que falamos exatamente sobre sustentabilidade em projetos veja aqui

9. Construa Relacionamentos

Construa uma rede de relacionamentos sadia com empresas e profissionais que você admira. Pergunte, interaja e mostre que você tem interesse em aprender e, quem sabe um dia, fazer parte do quadro de funcionários.

10. Seja Dedicado

Um estudante ou estagiário de arquitetura necessita de muito empenho e dedicação na construção de uma carreira de arquiteto. Estude, invista em você e se prepare com sabedoria para os desafios que estão por vir. Capacitado, você conseguirá transpor os obstáculos com mais facilidade.

 

Gostou? Assine a nossa newsletter e fique por dentro das últimas novidades.