Marcenaria no SketchUp – Uma entrevista com Chris Salomone

Marcenaria no SketchUp – Uma entrevista com Chris Salomone
Rate this post

Alguns meses atrás, descobrimos o canal do YouTube de Chris Salomone, Foureyes Woodworking & Design, um especialista em marcenaria no SketchUp, e decidimos que Chris precisava ser nosso novo melhor amigo. Sendo mais direto, adoramos a forma como Chris pensa seu design, carpintaria e modelagem 3D. Pensamos que você também gostariam, então…

Olá Chris, conte-nos um pouco sobre você …

Oi, obrigado por me abrirem este espaço. Meu nome é Chris Salomone e eu administro um canal do YouTube chamado Foureyes Woodworking & Design. Meus vídeos são em parte tutorial, parte história, parte filosofia – em porcentagens variadas, com base no conteúdo, meu humor, o vento … ou o que eu fiz para o café da manhã. Mas basicamente, o padrão consiste em uma peça de mobiliário, como e por que eu tomei as decisões de design que entraram nela, o processo de construção e minhas reflexões sobre a peça.

Antes de iniciar o meu canal do YouTube em 2016, criei e vendi peças personalizadas por cerca de cinco anos. Antes disso eu tive todos os tipos de passatempos diferentes: desenho, música, vídeo. De certa forma, todos esses hobbies (pelo menos até este ponto) parecem estar culminando em toda a criação de conteúdo do YouTube.

marcenaria no sketchup
Isso é uma mesa com UMA perna? É CLARO que é!

Falando no seu Canal do YouTube, parece que seu estilo de vídeo e design de peças atingiram uma sintonia e são muito bem sucedidos.

Sim, tem sido um ano muito louco. Me sinto realmente sortudo de ter conseguido os seguidores que tenho tão rápido. Quando eu coloquei meu primeiro vídeo realmente não esperava que as coisas se fossem tão rápidas. Imaginei que passaria os primeiros meses fazendo vídeos que apenas duzentas pessoas veriam.

Quando eu subi meu primeiro vídeo pensei que muitas coisas estavam fora do meu controle, e acho que até certo ponto era verdade. Mas minha filosofia – ou mentalidade – sempre foi controlar o que eu pudesse controlar, e isso quer dizer fazer os melhores vídeos que eu era capaz de fazer. Por sorte, encontrei o meu tom/estilo muito rápido e, na maioria das vezes, as pessoas pareciam gostar. Eu tive a sorte de ganhar a atenção de alguns podcasters notáveis ​​que ajudaram com meu trabalho e me disseram algumas palavras encorajadoras – e isso realmente me deu esse impulso inicial que eu precisava.

Parece que a maioria dos marceneiros  tiveram uma infância rodeada por martelos ou construindo algo, mas você não. Como você entrou na marcenaria?

Sim. Obviamente, todos têm um histórico diferente, mas parece que a história mais comum envolve o pai, o avô ou um tio tendo uma oficina. Eu cresci totalmente sem contato com esse tipo de coisas, e realmente não era algo que eu esperava gostar. Na verdade, eu fiz uma aula de carpintaria como eletiva no ensino médio e a única coisa que superou minha incapacidade foi a minha falta de interesse para o assunto.

Eu realmente não me interessei por trabalhar com madeira até os meus trinta anos. Minha esposa e eu compramos nossa primeira casa, nós estávamos olhando móveis e realmente não gostamos de nada que pudéssemos pagar e não podíamos realmente pagar tudo o que gostamos. Eu sempre tive uma atitude do tipo “eu também posso fazer isso”, e geralmente era bastante bom em coisas criativas, então imaginei que eu poderia tentar construir coisas sozinho.

Demorou um ano ou dois até que eu cortasse meu primeiro pedaço de madeira, eu desenhava no SketchUp, primeiro imitando coisas que eu via e depois tentando colocar meu próprio estilo nelas. Até o momento em que me senti pronto para por a mão na massa e construir algo, então eu encontrei um colégio comunitário local que tinha aulas de carpintaria noturnas. Passei dois semestres fazendo isso três horas por noite às segundas e quartas-feiras. No segundo semestre, conseguimos construir um dos nossos projetos originais. Eu fiz uma mesa de café … e ela deu certo o suficiente pra me dar a confiança necessário para declarar que o trabalho da madeira era para mim. Em seguida, iniciou-se o lento processo de conversão da minha garagem em uma oficina.

marcenaria no sketchup

Então, o início de sua jornada foi prático, construindo móveis para sua nova casa, mas e se chegar um dia em que sua casa esteja transbordando de mobiliário de alta qualidade da Foureyes Furnitures, você ainda vai continuar criando e construindo novas peças? E qual parte da criação você mais gosta?

Sim, definitivamente! Especialmente agora que meu foco está no meu canal do YouTube, eu já estou construindo coisas que eu nem consigo usar. Eu já tenho mais mesas de café do que sofás … e eu nem bebo café! Mas, de qualquer forma … Agora eu tendo a escolher projetos com base no que eu acho dará um vídeo interessante. Há muitas coisas que eu preciso construir, mas talvez elas sejam mais chatas de se assistir, então eu as evito. Eu acho que o desafio será encontrar uma maneira de tornar algo chato de se construir em um vídeo agradável de se assistir.

Quanto ao que eu realmente amo sobre a construção em si, eu sou meio estranho nessa parte, porque eu vejo a marcenaria como um “mal necessário”. O que eu mais me interesso e aproveito é o processo de concepção das coisas e os resultados finais. A parte da construção é onde dou meu máximo para traduzir ideias em uma peça bem acabada sem estragar tudo. Eu acho que também há diferenças no motivo da minha construção de objetos. Se é para clientes, ou para um vídeo. Acredito que seria muito mais relaxante se você pudesse apenas construir algo para si mesmo sem restrições de tempo e ninguém para julgar você.

Talvez algum dia eu me aposente e experimente esse prazer 😀

Um dos aspectos únicos do seu trabalho é um estilo de design realmente forte. Você pode falar um pouco sobre o que o inspira?

Eu posso tentar. Eu sempre sinto como se eu não tivesse uma boa resposta para isso. Suponho que, de alguma maneira, nada e tudo. No começo, antes de eu ter construído alguma coisa, tentava modelar peças existentes. Descobri que isso me ajudou a entender melhor a construção, proporções e por que as coisas eram como eram. Isso te leva a, naturalmente, te leva a mudar. Então, acho que minha primeira inspiração foi copiar e alterar os móveis que eu vi e gostei. Depois de fazer isso por um tempo e projetar um punhado de coisas, acho que construí uma espécie de catálogo mental de coisas que eu gosto. Agora, quando eu projeto, é sempre uma questão de me sentar e combinar esses elementos diferentes até ter algo que eu goste.

Muita da minha inspiração vem simplesmente me obrigando a sentar e desenhar projetos … mesmo quando estou sem vontade. Eu começo esse processo sem nenhuma motivação em 80% das vezes. Quando sento para projetar algo, vão haver algumas restrições, e eu vu tirar de 5 a 10 ideia dali. Eventualmente, um deles dará certo. É aí que começa a excitação e a inspiração. Onde você sente que está no início de algo que poderia ser uma boa ideia. A partir daí, é só corrigir uma ou outra algumas vezes até ter algo com o qual você está realmente feliz e entusiasmado com a criação.

marcenaria no sketchup

É claro que nós aqui na sede do SketchUp adoramos ver como você integra modelos e visualizações do SketchUp em seus vídeos. Como o SketchUp ajudou a moldar o trabalho que você faz?

Não posso dizer que não me interessaria pelo design de móveis se não fosse o SketchUp, mas posso dizer com segurança que o SketchUp é o que acabou me interessando pelo design de móveis. Então, em um nível macro, o SketchUp tem tudo a ver com a formação do meu trabalho. Em um nível mais micro, eu realmente gosto da rapidez com que eu posso explorar minhas ideias no SketchUp. Se você pensa em um projeto nos estágios iniciais, a maioria das pessoas pensa que você deve começar com um lápis e papel. Às vezes, essa é a melhor opção, pelo menos para formas e ideias gerais. Mas para mim, nove em dez vezes, eu começo já no SketchUp. Sinto que me aproxima de uma ideia real mais rapidamente do que o desenho. Também ajuda você a explorar ideias e abordar as coisas de forma diferente. Por exemplo, se houver restrições de tamanho para um projeto, eu começo com uma caixa do tamanho máximo que eu possa construir e, em seguida, tipifico o modelo dentro dessas restrições. Assim eu fico muito mais rápido porque estou me preocupando mais com proporções e layout muito mais cedo no processo do que de outra forma. Quando eu abordo isso da maneira mais tradicional, sinto que estou tentando encaixar algo já pronto em um molde menor. Mas quando eu começo no SketchUp a ideia nasce com as restrições em mente, por isso o resultado é mais rápido/melhor. Espero que faça sentido.

marcenaria no sketchup

Quanto a ajudar com o processo de construção, eu modelo tudo o que eu passo para depois construir cada pequeno detalhe. Isso ajuda com as coisas óbvias, como determinar as necessidades materiais e a maneira mais eficiente de lidar com as coisas. Também me permite resolver problemas no início do processo. O que quero dizer é que não fico na oficina (como sempre)  precisando fazer o próximo corte e não sabendo como. Normalmente, eu já encontro uma solução ou uma abordagem alternativa para evitar o problema, graças ao fato de eu ter construído “virtualmente” a peça.

Adorei ouvir como você explora o design. Você tem dicas para a comunidade sobre como você estrutura suas iterações ou como gerencia seus modelos?

Eu acho que já respondi uma dessas com as “restrições de definição” para iniciar o exemplo do processo de design. Eu me sinto meio estranho dando conselhos, porque eu sinto que a maioria das pessoas lendo isso são usuários mais eficientes que eu. Tenho certeza de que ainda faço muitas coisas erradas, nem sempre uso os melhores atalhos, etc.

Para gerenciar coisas, acho que a melhor coisa que faço (e onde vejo maus hábitos quando as pessoas me enviam seus modelos) está em como usar componentes. Muitas pessoas me enviam desenhos onde o modelo inteiro é apenas um componente. Isso, naturalmente, torna um pesadelo para alterar as coisas, mas também dificulta fazer novas coisas. Geralmente esse é o meu conselho de iniciante para essas pessoas. Use componentes. Eu acho que isso acelera 80% dos processos no SketchUp.

Quando estou projetando, utilizo bastante o recurso “tornar o componente exclusivo”. Eu gosto de projetar 10 iterações de um projeto com pequenas alterações aqui e ali para aprimorar o projeto final. Usar componentes exclusivos me ajuda a fazer isso de forma muito rápida.

Muito obrigado Chris por compartilhar parte da sua história. Quaisquer sugestões finais sobre onde você espera fazer ou o que poderemos ver de você no futuro?

Por enquanto, estou muito feliz por estar criando conteúdo para o YouTube. Foi muito divertido e gratificante até agora. Meu plano é manter isso, e deixá-lo continuar a evoluir e ver quais as oportunidades que estão no meu caminho. O melhor lugar para ver o que estou trabalhando é o meu canal do YouTube, e o melhor lugar de mídia social para me seguir é no Instagram.

 

fonte

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.